(Photo by Chris McGrath – FIFA/FIFA via Getty Images)

Queres saber exactamente como fazer com que os árbitros marquem todas as faltas a teu favor? Simples. Paga-lhes dinheiro!

Lol! Relaxa… Estou a brincar! Nunca iria fazer isso e é algo que vai contra os meus valores de ética e os valores desportivos também.

Se subornar os árbitros nunca será a melhor opção para que as faltas de um jogo sejam sempre a teu favor, e até te irá trazer problemas, existem algumas coisas que poderás fazer para aumentar as probabilidades de, no mínimo, não seres prejudicado pela arbitragem num jogo.

Entendo que algumas pessoas poderão achar este artigo polémico, e até contestar algumas coisas que aqui sejam ditas. É controverso e daria para um extenso debate. A realidade é que os árbitros podem ajudar a decidir jogos. Pensar que podemos estar a “Manipular os Árbitros” para que decidam o jogo a nosso favor, a favor da nossa equipa, é uma questão de perspectiva. Para mim é uma questão de influência e persuasão, e é também uma questão importante que deve ser discutida. Na minha perspectiva tudo o que direi neste artigo é orientado para uma vertente pedagógica e algo que até poderá melhorar o trabalho e decisões na arbitragem, poderá melhorar o comportamento em geral dos treinadores e também dos jogadores.

Há algumas pessoas que acreditam que os árbitros não têm qualquer influência nos resultados dos jogos. Isso é mentira. Assim como há pessoas que acreditam que todos os resultados de todos os jogos têm influência da arbitragem.

Duas ou três decisões podem decidir um jogo. Sempre foi assim e sempre será no futuro. No entanto há coisas que podemos fazer para que as decisões tomadas pelos árbitros tenham menos impacto no resultado final dos jogos e que o jogo jogado seja a principal forma de avaliar as competências das equipas, dos jogadores, dos treinadores.

Ficam aqui 9 estratégias que te irão ajudar a relacionar com os árbitros e que usadas correctamente te podem ajudar a obter melhores resultados:

1. Desenvolve confiança e empatia antes do jogo

A primeira coisa que precisas de fazer é desenvolver confiança e empatia com os árbitros que irão apitar o teu jogo. Isto têm de começar antes do jogo. Não é uma confiança do tipo amizade mas ajudá-los a que se sintam mais seguros. Os árbitros são humanos e mesmo na sua função as emoções têm influência na sua tomada de decisão.

Se tens os mesmos árbitros em vários jogos teus durante uma época esse desenvolvimento de confiança deve ser consistente. Deves criar rapport constantemente o que fará com que eles sentirão compreensão nas decisões que tomarem ao longo do jogo, sejam acertadas ou erradas (por vários motivos, em geral, eles assinalam aquilo que percebem). Desta forma estarás a ajudar a fazer com que os erros serão menos e mais os acertos. Não será para favorecer a tua equipa mas para favorecer o jogo, mas por exemplo, a partir do momento em que crias Rapport com os árbitros aumentas as probabilidades de que as potenciais faltas a teu favor, sejam marcadas e, por ficarem na dúvida, não as assinalarem. Assim também aumentas a probabilidade de ajudar a melhorar a vossa comunicação e ir eliminando barreiras que vão sendo criadas, em vez de se passar logo à reclamação.

Como é que consegues desenvolver confiança e empatia? Aqui ficam algumas coisas que eu faço…
1. Certifica-te que te dás a conhecer aos árbitros antes do jogo.
2. Faz-lhes perguntas cordiais: “Como está a correr o campeonato?”, “Como está a correr o dia?”, etc.
3. Sorri e mostra-te amigável.

2. Aprende os seus nomes

Saber e aprender os nomes dos árbitros é importante. Existe uma grande diferença entre:

“Sr. Árbitro! Então, que falta foi aquela?” e “Miguel! Então, que falta foi aquela?”.

O árbitro ficará mais inclinado a demonstrar aquilo que viu e assinalou se o tratares pelo nome.

3. Concorda e elogia quando as faltas forem marcadas correctamente

Deverás dar a entender ao árbitro que percebes quando uma falta é bem assinalada e quando é mal assinalada, independentemente de ser a teu favor ou contra.

Habitualmente os treinadores principiantes só tentam comunicar com os árbitros quando se sentem prejudicados por alguma falta. Eles só irão comunicar quando estão descontentes ou seja numa situação negativa. Treinadores experientes não interagem só nas situações negativas. Eles concordam quando as faltas são boas, sendo a seu favor ou não. Deve-se também mostrar concordância quando são assinaladas faltas contra nós e comunicar isso aos nossos jogadores.

Eu não recomendo fazer isto para todas as faltas. Normalmente reservo este comportamento quando é uma falta que gera dúvidas e o árbitro tem de tomar uma decisão difícil. Independentemente de qual equipa for beneficiada pela falta, se for uma falta do tipo 50/50, ou seja, difícil de ajuizar, e eu acredito que foi bem assinalada pelo árbitro, estando eu próximo dele, eu concordo e elogio a decisão.

4. Pede para estar atento a situações específicas

Às vezes para que sejam marcadas algumas faltas que os árbitros podem não estar a perceber é necessário, de uma forma tranquila e cordial, pedir para estar atento àquelas situações mais específicas que achas que deveriam estar a ser assinaladas.

Inúmeras vezes em pedi a um árbitro para “estar de olho em…” e a partir daí ele começa a perceber e a assinalar aquilo que eu lhe pedi. Isto só funciona se lhes dissermos a verdade e não se lhes deixarmos a sensação de que não estão a querer ver algo, que tem a ver com o seu critério.

Alguns exemplos:

“Miguel, podes estar mais atento às mãos nas situações em que estamos a sofrer pressão?”
“João, podes estar com atenção ao número 10? Ele está a agarrar cada vez que passa e entra”.

Eu acredito que eu geral quando pedimos algo de uma forma assertiva isso irá estimular a atenção do árbitro e ele à partida irá estar mais atento a esses acontecimentos específicos do jogo.

5. Ensina os teus jogadores como responder

Assim como os jogadores não marcam todas as oportunidades que têm e os treinadores não acertam em todas as decisões ou substituições, os árbitro também não acertam em 100% das vezes.

Se estás a tentar que os árbitros assinalem todas as faltas em vossos favor, a última coisa que tu queres éque os teus jogadores reclamem constantemente, em todas as faltas contra, e assim, os árbirtos começarem a ficar chateados com a tua equipa.

Ensina os teus jogadores a focar no jogo. Tu irás ocupar-te da comunicação com os árbitros.

Se alguém quebrar esta regra e reclamar retira-o do jogo de imediato, se possível. Não deixes que os teus jogadores coloquem a própria equipa em desvantagem neste aspecto.

6. Não sejas um parvo sarcástico

As mesmas regras se aplicam a ti, enquanto treinador. Não sejas um treinador rude. Isso transmite um mau exemplo para os jogadores e os árbitros irão detestar-te e ficar condicionados. Todos os treinadores, jogadores e árbitros sabem do que estou a falar… Comentários sarcásticos, riso inadequado a cada falta falhada, etc. Todos sabem muito bem que podem arriscar-se a ser advertido ou expulso.

A maior parte destas coisas só prejudicam a hipóteses da tua equipa e simplesmente são desnecessárias.

7. Deves adaptar-te aos árbitros

A verdade é que todos os árbitros são diferentes. Tudo o que eles assinalarem depende das suas competências, da sua aprendizagem, da sua educação, daquilo que eles irão procurar no jogo, da postura que eles treinaram, da forma como está a correr o dia, da quantidade de jogos que já fizeram antes, da sua forma física, etc.

Isto é evidente especialmente no desporto de formação onde a maior parte dos árbitros são mais jovens e ainda estão a aprender. Se estás no distrital raramente irás ter árbitros de topo a arbitrar os teus jogos, daqueles que sabem as leis de jogo de trás para a frente… E nem a maturidade pessoal será grande em árbitros jovens que têm às vezes de arbitrar jogos de atletas com idade para serem seu pai ou mãe.

Tens de te adaptar e ser flexível. Uma das maiores competências de um líder.

Se algo é assinalado repetidamente, partindo do princípio que é uma situação recorrente, a primeira coisa que faço é perguntar ao árbitro acerca do ponto de vista da regra que está a ser infringida e que ele está a marcar, perguntando “O que foi assinalado e o que está a fazer o meu jogador?”

Procurar uma clarificação e o ponto de vista do árbitro acerca do que que o meu jogador está a transgredir para que eu consiga comunicar ao meu jogador o que é que ele deve fazer e evitar. Isto também mostra ao árbitro que estás a tentar jogar o teu melhor pelas leis do jogo.

8. Cumprimenta sempre os árbitros depois do jogo

Quando o jogo termina, quer tenhas ganho, quer tenhas perdido, cumprimenta sempre os árbitros. Deves fazê-lo por algumas razões:

a. Deves sempre mostrar bom desportivismo. Lembra-te que estás sempre a dar o exemplo aos teus jogadores. Como treinador deves ser sempre exemplar.

b. Não sabes se ou quando irás ter os mesmos árbitros a apitar um jogo teu. Não irás querer que um árbitro que te apitou antes chegue a um jogo teu já condicionado por acontecimentos anteriores…

9. Cria uma imagem positiva e uma reputação intocável

A imagem que tu crias é da tua responsabilidade. Se constróis uma reputação intocável, em que transmites à priori que o jogo que os árbitros irá arbitrar será um jogo tranquilo em termos de problemas e conflitos, que tu lideras e geres de uma forma consistente, que te controlas emocionalmente e que os árbitros têm em ti um aliado para fazer um bom trabalho, terás mais probabilidades de fazer acontecer um bom jogo, bons resultados, um bom ambiente.

Conclusão

São 9 estratégias para que a tua influência perante a arbitragem seja mais positiva e para que todos se concentrem naquilo que é mais importante: o jogo e a sua verdade.

Devemos todos entender que arbitrar é uma função incrivelmente dura e difícil e que de uma maneira positiva podes ter influência nas suas decisões.

Todos os treinadores deviam tomar consciência disto e tentar mudar um pouco a sua atitude, o seu comportamento e a sua comunicação. É claro que irão acontecer momentos em que não terás muita influência, momentos em que parece que nada funciona e em que tu não conseguirá comunicar da forma que gostarias mas com consistência e hábito poderás contribuir para que o jogo em geral se torne mais agradável, dinâmico, emocionante e verdadeiro.

Alcino Rodrigues

Artigo baseado no original de Coach Mac – https://www.basketballforcoaches.com/how-to-manipulate-referees/

No Comment

You can post first response comment.

Leave A Comment

Please enter your name. Please enter an valid email address. Please enter a message.